dicas para se recuperar da contaminação com glúten

Atualizado: 7 de Nov de 2019

O que fazer quando acidentalmente você consome glúten?


A possibilidade de exposição acidental ao glúten sempre existe, não importa o quão cuidadoso e cauteloso você é na pesquisa dos ingredientes e organização da sua alimentação em casa. Fatalmente em algum momento você vai ter contato com glúten. Isso acontece por que nem todos os lugares estão preparados para atender adequadamente uma pessoa celíaca ou com restrição ao glúten, e os cuidados de cada estabelecimento com a contaminação cruzada é variável. Por isso, reuni uma série de dicas para que você saiba que providências tomar em caso de contaminação. Lembrando que você deve sempre procurar um profissional da área da saúde capacitado para administrar medicações, enzimas e probióticos adequados ao seu caso. Procure um médico de sua confiança. Vale lembrar, ainda, que essas medidas são em caso de acidente e não para quando se come glúten livremente. O doente celíaco precisa retirar o glúten da alimentação como regra, ok?

Ficar exposto ao glúten causa não só dor física, o abalo emocional é um dos fatores que também prejudica a saúde do celíaco. Estar a todo tempo alerta e preocupado com uma possível ingestão de qualquer partícula de glúten, deixaria qualquer indivíduo estressado e abalado emocionalmente. Imagine então, quando o contato com o glúten de fato acontece. São tantos agravos que acontecem em decorrência disso, mesmo que os sintomas mudem com o tempo, um gatilho familiar normalmente permitirá que você saiba que é hora de ir para casa ou procurar o pronto-socorro. Os sintomas da exposição ao glúten variam muito de uma pessoa para outra, mas podem incluir confusão mental, distensão abdominal, constipação ou diarréia, depressão ou ansiedade, dores de cabeça ou enxaquecas, inflamação, dor nas articulações e irritabilidade.


Embora nenhum remédio mágico possa interromper essa cadeia de reações, você pode tomar algumas medidas para acelerar o processo de eliminação do glúten do seu sistema e melhorar o seu quadro de sintomas.

HIDRATAÇÃO

Beba bastante água. Hidratando o seu corpo, mais rapidamente você amenizará os sintomas. Não só por que ocorre uma "diluição" do glúten, no seu estômago e intestinos, diminuindo a sensação de mal-estar, quanto ajudará o seu corpo a se manter hidratado após episódios de diarreia e/ou vômitos. Nesses dois casos é importante repor os eletrólitos, portanto consumir água de coco é mais que indicado. Chás diuréticos e anti-inflamatórios como hibisco, por exemplo, podem ajudar a limpar seu organismo mais rapidamente.

ALIMENTOS RICOS EM ENZIMAS E ANTI-INFLAMATÓRIOS

Assim que conseguir se alimentar consuma frutas ricas em enzimas como abacaxi, mamão papaia, ameixa, figo. As enzimas presentes nesses alimentos são capazes de digerir moléculas de proteína e assim auxiliar na eliminação dessa pequena quantidade de glúten que você ingeriu sem saber.

Outro ótimo recurso são os alimentos anti-inflamatórios. Destaco aqui o gengibre e a cúrcuma que possuem um efeito protetivo do aparelho gastrointestinal, diminuindo as consequências inflamatórias causadas pela contaminação cruzada. Podemos incluir entre os anti-inflamatórios a linhaça e sementes de chia, que são repletos de ácidos graxos, ômega-3. Caso opte por ingerir cápsulas de ômega 3, procure um profissional para saber qual a melhor dosagem para um efeito reparador intestinal.

PROBIÓTICOS E CARVÃO ATIVADO

Alguns estudos apontam que tomar uma dose aumentada de probióticos após os sintomas auxiliam na diminuição dos sintomas e promovem uma reposição mais rápidas das boas bactérias intestinais que são perdidas em casos de diarreia.

Uma das consequências do contato acidental com glúten é a distensão abdominal e o incômodo com gases. Tomar carvão ativado ajuda a reduzir esses sintomas. Se for utilizar carvão ativado, primeiramente procure um médico e não esqueça de aumentar a quantidade de água para evitar a prisão de ventre, pois caso contrário a melhora irá demorar mais. Só não utilize depois de tomar algum remédio, pois ele pode neutralizar os efeitos da medicação.


ENZIMAS DIGESTIVAS E GLUTAMINA

Já existe no mercado internacional uma enzima digestiva que foi projetada especificamente para atender casos de contaminação acidental com glúten. Chamada de GlutenEase, a medicação tem se destacado por acelerar a melhora nos sintomas, ajudando a normalizar a resposta inflamatória do organismo ao peptídeo do glúten. Enquanto não temos essa alternativa por aqui, você pode encontrar em farmácias de manipulação a enzima DPP- IV (dipeptidil peptidase) que também auxilia na quebra das moléculas de glúten.

O aminoácido glutamina é o principal substrato para o bom funcionamento das células intestinais. Em momento de estresse, nosso organismo não produz glutamina, portanto é de grande valia a administração correta desse suplemento para reparar os danos causados ao seu intestino.


Não esqueça de procurar um profissional da área da saúde para lhe prescrever as dosagens corretas dessas substâncias.


Para outras orientações nutricionais e elaboração de um plano alimentar individualizado de acordo com as suas necessidades, marque a sua consulta: 61 9 98220051 ou contato@nutrichefbrasilia.com.br

0 visualização