top of page

inchaço e gases: vamos falar sobre isso?

Atualizado: 30 de jul. de 2021

Muitas pessoas experimentam pelo menos um sintoma gastrointestinal incômodo que precisa ser investigado! Inchaço, diarreia, azia ou prisão de ventre, são comuns para muitas pessoas, inclusive algumas lidam com mais de um deles ao mesmo tempo. E, ter sintomas como esses requer investigação e tratamento! Mas, vamos falar hoje do título desse artigo!



Embora ter gases seja completamente normal, pode ser um sinal de desequilíbrio intestinal a depender da frequência dos flatos, odor, inchaço e desconforto abdominal. Nesse caso, é provável que um suplemento probiótico seja sua melhor defesa contra inchaço, flatulência e outros desconfortos digestivos.


Para começar, vamos esclarecer o que o microbioma tem a ver com a digestão. E se você está se fazendo essa pergunta, ainda não assistiu os nossos vídeos no youtube, ou não está lendo os meus posts periódicos. Mas, vamos lá, esse assunto sempre precisa ser conversado e não me canso de falar sobre ele. Cada um de nós tem seu próprio microbioma, que é moldado por uma variedade de fatores - da dieta ao exercício, níveis de estresse e muito mais. Seu microbioma consiste em todos os microrganismos bacterianos e virais que vivem em sua pele, unhas, bocas, olhos, órgãos genitais e, talvez o mais importante, em seu intestino.


Mas o que um bando de criaturas bacterianas tem a ver com digerir a comida? Acontece que o microbioma desempenha dois papéis principais na digestão. A massa abundante de bactérias "boas" nos ajuda a quebrar as fibras indigestíveis, disponibilizando mais nutrientes para nós. E, no processo, eles produzem ácidos graxos de cadeia curta (AGCC) e vitaminas que podemos absorver. Os AGCC são um subproduto da fermentação de fibras no intestino pela microbiota. Enquanto eles fornecem principalmente energia para as células do cólon, eles também viajam por todo o corpo, influenciando o metabolismo, diminuindo a inflamação, regulando o apetite e os níveis de açúcar no sangue e também a pressão arterial. Eles podem até se comportar como elo de comunicação entre o intestino e o cérebro. Veja o tamanho da importância em consumir fibras e ter hábitos de vida saudável.



Parece contraditório falar sobre inchaço e ao mesmo tempo falar de bactérias que fermentam fibras, mas existem meios de melhorarmos esse inchaço a partir da ingestão de probióticos, sim! O inchaço pode ocorrer por várias razões, mas geralmente é devido ao excesso de gás preso no trato gastrointestinal ou à "fermentação excessiva". E um dos possíveis culpados por todo esses excesso de gases é um microbioma intestinal desequilibrado. Já tem texto aqui no blog falando sobre Disbiose e Permeabilidade Intestinal, leiam! Mas, voltando a falar de inchaço, normalmente, ele é causado por um desequilíbrio de bactérias boas e ruins no intestino. Existem 500 espécies bacterianas que trabalham para ajudar na digestão e fatores externos, como o uso de medicamentos, estresse, viagens e dieta pobre podem facilmente atrapalhar o processo digestivo normal e causar vários tipos de desconfortos como os já citados. Nesse momento de desequilíbrio o que vemos é o crescimento de bactérias fermentadoras e com isso maior formação de gases. Devemos, então trabalhar para que o equilíbrio se restabeleça e favoreça o crescimento de cepas bacterianas a fim de normalizar a formação de gases. Para isso, precisamos lançar mão do uso de probióticos ESPECÍFICOS.


Diversos estudos apontam que precisamos entender o funcionamento de cada cepa bacteriana e assim fazer uso daquelas que ajudem a resolver a queixa do paciente. Muitas pesquisas estabelecem que cepas como Bifidobacterium lactis Bi-07, Bifidobacterium lactis HN019 e Lactobacillus acidophilus NCFM, podem reduzir a constipação e o inchaço. Em um estudo duplo-cego, publicado em 2015 na revista científica do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos e realizado pela Departamento de Medicina da Universidade da Carolina do Norte (EUA), um grupo de participantes fez uso de um probiótico contendo Bifidobacterium lactis Bi-07 e Lactobacillus acidophilus NCFM e outro recebeu placebo (suplemento sem eficácia), duas vezes por dia durante oito semanas. Os resultados foram alívio global dos sintomas gastrointestinais e severidade do inchaço, enquanto o grupo placebo não apresentou nenhuma melhora. A melhora global dos quadros incluem também a regularidade do movimento intestinal que facilitou a evacuação regular diminuindo a constipação, que é uma situação comum a quem tem inchaço e flatulência.


As bactérias, quando bem empregadas, podem fazer maravilhas pelo nosso intestino. No entanto, lembre-se de que às vezes o próprio probiótico pode causar inchaço enquanto seu corpo se ajusta à infusão de microorganismos e além disso, em se falando em intestino, cada pessoa tem uma composição bacteriana diferente, um "perfil" distinto da microbiota tão único quanto uma impressão digital. Por isso, de imediato seja necessário ajustarmos comportamentos, hábitos alimentares, crenças limitantes, estados de estresse e a melhor fórmula próbiótica para o seu caso. Quero dizer com isso, que nem todo mundo logo de cara vai se beneficiar com uma melhora global. Então, tenha paciência e procure um bom profissional para lhe ajudar nessa jornada!


Quer apoiar ainda mais o seu intestino? Leia os diversos artigos que já publiquei aqui no blog clicando na aba INTESTINO!



623 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page